Senado dos EUA votou contra a declaração de emergência nacional de Trump

Compartilhe!

A Casa Branca sofreu uma derrota no Senado norte-americano que votou esta quarta-feira para bloquear a declaração de emergência nacional anunciada por Donald Trump no mês passado. A CNN avança que a votação terminou com 59 votos favoráveis ao bloqueio da declaração e 41 contra. A declaração de emergência nacional foi bloqueada no Senado por representantes dos dois partidos, já que 12 senadores republicanos juntaram-se aos democratas. 

No entanto, esta é de facto apenas uma derrota no Senado, uma das duas câmaras do Congresso norte-americano. A resolução vai chegar agora às mãos de Donald Trump que já tinha prometido recorrer ao seu primeiro veto desde que está na presidência.

Algo que Trump já sinalizou via Twitter, como costuma fazer habitualmente. “VETO!”, escreveu num primeiro tweet. 

“Eu anseio por poder vetar a resolução inspirada pelos democratas que acabou de passar que iria ABRIR A FRONTEIRA ao mesmo tempo que aumenta o crime, as drogas e o tráfico no nosso país. Agradeço a todos os republicanos fortes que votaram para apoiar a segurança na fronteira e o nosso tão desesperadamente necessário MURO!”, salientou posteriormente o presidente. 

VETO!

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) March 14, 2019

I look forward to VETOING the just passed Democrat inspired Resolution which would OPEN BORDERS while increasing Crime, Drugs, and Trafficking in our Country. I thank all of the Strong Republicans who voted to support Border Security and our desperately needed WALL!

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) March 14, 2019

Com o veto cairá por terra o voto desfavorável do Senado e o Congresso norte-americano não tem votos para anular este veto. 

Não deixa ainda assim de ser um mau sinal para a Administração Trump que os republicanos tenham divergido da posição defendida pelo presidente em números significativos e perante uma questão que é tão importante para Donald Trump.

meio

O Chefe de Estado tentou convencer os senadores republicanos colocado a declaração de emergência nacional sob a perspectiva da imigração, mas para muitos está em jogo uma questão mais relevante. Em causa está a Constituição dos Estados Unidos que garante ao Congresso o controlo do orçamento governamental, não ao presidente. 

Ao fazer a declaração de emergência nacional para contornar a aprovação do Congresso para o financiamento para o muro na fronteira com o México, Trump violou a separação de poderes e abriu um precedente que não agradou ao Partido Democrata e ao Partido Republicano. 

[Notícia atualizada às 20h07]

Seja sempre o primeiro a saber.

Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.

Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download
Google Play Download

Read More

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.